roda está associada à perfeição sugerida pelo círculo, mas com alguma valência de imperfeição, pois refere-se a algo que ainda não está estabelecido, refere-se ao devir cíclico, a algo em continuidade e que está sujeito a contingências. O simbolismo da roda está bastante associado ao seu movimento e à sua disposição radial, remetendo também ao espiral. Nessa medida, a roda representa o mundo, que é como uma roda dentro de uma roda, ou uma esfera dentro de uma esfera. ” (https://www.dicionariodesimbolos.com.br/roda/)

Roda de conversa no São Paulo Open Centre pretende ser um espaço aberto de reflexão sobre temas que estão na agenda da educação e que impactam no fazer cotidiano da nossa sala de aula. Espaço de troca, de reflexão coletiva e lugar para novos insights!

Valor do investimento = R$85 (cada encontro)

Condição especial para participação nos 4 encontros: R$275,00

29 de março:
Cognição, Tecnologia e Aprendizagens: por um novo arranjo social da escola e da sala de aula –prof. Paulo S. Rota
D
as 19h às 21h

Justificativa: As novas tecnologias de informação, comunicação e redes sociais tem alterado a experiência e a partilha do sensível. A educação formal, escolar, encontra-se diante de desafios para a melhoria da aprendizagem. Instituições e professores percebem em seus estudantes dificuldade em transitar entre a aprendizagem que constroem a partir do uso de tecnologias digitais e a aprendizagem escolar. Diante disso criou-se nas escolas um clima novidadeiro de uso de ferramentas que, per si, solucionariam essas dificuldades: apps, plataformas educacionais, até drones tem sido utilizado como forma de tentar transpor a experiência dos estudantes e suas aprendizagens que ocorrem fora do contexto escolar para os conteúdos curriculares formais, no entanto nessa abordagem a tecnologia tem sido vista como algo fora, externo à escola e à sala de aula. Por qual razão? Há outras formas de se compreender a tecnologia?

De forma simultânea à tecnologia outro desafio das escolas e dos professores reside na chamada Educação Integral e nas competências sócio emocionais.

Assim temos dois campos complementares de inquietações:

É possível compreender a tecnologia de forma orgânica, acolhedora sem representar uma “ameaça” aos professores? Como ocorre a cognição e a aprendizagem no século 21? Por outro lado, o que é e quais as diferentes formas de se entender a chamada Educação Integral? O que são competências sócio emocionais? Como elas estão presentes na aprendizagem escolar?

Enfim, como a tecnologia e competências sócio emocionais se combinam e podem compor cenários de aprendizagem escolar e uma nova arquitetura da aprendizagem?

Professor


paulo-fotoPaulo Jorge Storace Rota
é Bacharel em Ciências Sociais e Licenciado em História pela PUC-SP, pós-graduado em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo e em Administração Escolar e Coordenação Pedagógica pela Universidade Veiga Filho. Atualmente cursa a pós-graduação TIDD- Tecnologias da Inteligência e Design Digital na PUC-SP. Com experiência de mais de 20 anos na docência de História nos segmentos da Educação Básica, na rede pública e privada e na coordenação de pedagógica e gestão escolar de escolas da rede privada de ensino. É autor de livros das editoras Scipione, Rede Salesiana e Pueri Domus Escolas Associadas. Desde 2012 é assessor do Instituto Ayrton Senna, na coordenação da área de Ciências Humanas – implantação do Programa de Educação Integral da SEEDUC (Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro).

Fazer pré inscrição